O QUE É A OBL

A Olimpíada Brasileira de Linguística acontece desde 2011, instigando seus participantes a ampliar suas habilidades lógico-analíticas e sua visão sobre os povos do mundo a partir de uma abordagem interdisciplinar.

Suas quatro etapas (online, em papel, Escola de Linguística e participação na olimpíada internacional) permitem diferentes graus de envolvimento dos estudantes. Em suas sete edições até aqui, a olimpíada firmou-se como um fascinante instrumento de imersão multicultural, trazendo à luz diversos temas do mundo das línguas, da linguagem, dos códigos e da cognição humana.

VEJA MAIS!

SOBRE YORA

O tecido linguístico do Brasil é vasto. Muitos são os fios que se emaranham, atam e se enredam para tecê-lo. Nessa trama variada estão as línguas dos vários povos que, século após século, atravessaram e se assentaram em nosso território. Nesta edição, comemoramos o aniversário de uma passagem especial: em 2018, marca-se os 110 anos do início da imigração japonesa no nosso país.

O percurso de muitos imigrantes japoneses ​– assim como alemães, italianos, poloneses e outros povos ​– começou no campo, vindo inicialmente para os latifúndios, no cenário da recém-abolida escravidão. Com o tempo, eles abandonaram as grandes propriedades e estabeleceram comunidades rurais baseadas na agricultura familiar, as “colônias” ​– foi assim que se espalharam no Brasil espécies como caqui, abóbora cabotiá, tangerina poncã e pepino japonês. Além das plantas, floresceu ali o koronia-go ​, o “falar da colônia”, uma grande costura entre o português brasileiro, os dialetos de diferentes partes do Japão e as línguas ryukyunanas. É o falar que, ​hoje, muitos descendentes relembram nostalgicamente como uma referência aos antepassados, a como falavam seus avôs e avós – ou, de forma mais familiar, seus ditian ​e ​batian ​.

Nessa tessitura, o pronome pessoal português “eu” passou por uma intrigante trajetória. Incorporado ao ​koronia-go ​, sofreu modificações fonéticas e ganhou a forma “yo”. Neste novo ambiente, não poderia ter permanecido sozinho, no singular; combinou-se ao sufixo plural japonês “-ra”, formando o nome que porta essa edição da olimpíada: ​yora ​ ( ​ヨラ​), “nós”.

Em sua forma breve, ​yora ​entrelaça essas línguas distantes, expressando a própria formação das línguas e a manifestação das várias redes humanas. Os fios singulares, ​eus individuais, diversos em suas origens, particulares em suas cores, se entrecruzam e tecem uma trama única, um ​nós ​rico, complexo, fascinantemente plural.

Como são os problemas de linguística?

Os problemas de linguística envolvem o desvendamento de línguas e códigos desconhecidos aos estudantes, fazendo convergir elementos de estruturas lógico-cognitivas com insights sobre a diversidade de culturas e falares do mundo humano. Eles são autossuficientes: não é necessário nenhum conhecimento prévio específico para resolvê-los ou se divertir com eles! Teste você mesmo com um exemplo:

A língua rapa nui, falada na Ilha da Páscoa, que hoje possui apenas cerca de 3.000 falantes nativos, exibe diversos fenômenos interessantes, entre eles a forma de marcar posse. Veja alguns exemplos:

Rapanui branco


Como se diz, em rapa nui, "microfone dele/dela", "corpo de Orohe", "meu cheiro"?

a) tā'ana microfono, hakari o 'Orohe, tā'aku 'eo
b) tō'ona microfono, hakari 'a 'Orohe, tō'oku 'eo
c) tā'ana microfono, hakari o 'Orohe, tō'oku 'eo
d) tō'ona microfono, hakari 'o 'Orohe, tā'aku 'eo



Quer saber a resposta?
Veja este vídeo!
COMO?
  • INSCRIÇÕES

    Duas categorias:

    ● Ensino Médio (estudantes do ensino fundamental, se quiserem, também podem)

    ● Aberta (universitários, jovens e adultos em geral)

  • Primeira fase
    online!

    24 problemas curtos, de múltipla escolha, que você pode fazer no navegador ou pelo aplicativo.

  • SEGUNDA FASE EM PAPEL

    6 problemas discursivos, no formato clássico dos problemas de linguística, que você faz em um dos polos de aplicação.

  • Escola de Linguística de Outono (ELO)

    Evento de uma semana, reunindo jovens de todo o Brasil, com palestras, prova escrita, rolezinho linguístico e debates, além da seleção para a olimpíada internacional.

  • OLIMPÍADA INTERNACIONAL DE LINGUÍSTICA (IOL)

    Coreia do Sul

    Evento de uma semana, reunindo jovens de todo o mundo, com palestras e provas individuais e em grupo.

COMO ESTUDAR?

Para entender melhor como são os problemas de linguística, você pode dar uma olhada em alguns exemplos que separamos, e também nas provas anteriores da OBL, em problemas das olimpíadas de outros países e também na olimpíada internacional.


VEJA AQUI

ESTUDANTE, PARTICIPE!

Se você é estudante e gostou do que viu até agora, basta se inscrever! A participação é gratuita e individual, ou seja, a sua escola não precisa estar inscrita para que você possa participar.

A primeira fase acontece online e você pode fazê-la em qualquer computador, tablet, celular, etc. – pelo navegador ou pelo nosso aplicativo.

INSCREVA-SE!

JÁ TERMINOU O ENSINO MÉDIO? PARTICIPE MESMO ASSIM!

Se você não é mais estudante de Ensino Fundamental ou Médio, mas ainda assim quer participar, inscreva-se na Categoria Aberta! Esta categoria inclui estudantes universitários e adultos em geral e, estando inscrito nela, é possível participar da primeira fase (online) e da segunda fase (em papel) da olimpíada.

INSCREVA-SE!

PROFESSOR, ACOMPANHE SUA ESCOLA!

Se você é professor e gostou do que viu até agora, pode também inscrever a sua escola e estimular os seus alunos a participarem! Ao se inscrever como professor da escola, você pode acompanhar o desempenho de seus estudantes e obter estatísticas e outros dados.

A melhor maneira de ajudar o movimento é realizando treinamentos, aulas e outras atividades com o fim de criar uma cultura olímpica e de resolução de problemas em sua comunidade escolar. Recomendamos fortemente o uso de questões das edições anteriores, bem como as indicações dos nossos gabaritos comentados e nossas resoluções de videos no nosso canal.

PROFESSOR, PARTICIPE!