EDIÇÃO Ye’pâ-masa

Uma das belezas do contato com outras línguas é que elas nos sensibilizam para outras formas de entender e dar sentido ao mundo. Nesse aspecto, o Brasil é um país previlegiado: com toda a sua história, ainda possui 200 línguas indígenas, o que quer dizer 200 janelas para mundos diversos. O ano de 2019, declarado Ano Internacional das Línguas Indígenas, é uma celebração especial dessa riqueza.

Para tanto, a edição Ye’pâ-masa da OBL remete à cobra-canoa que, descendo o Rio Negro, foi parando em pontos diferentes da margem para que descessem os diversos povos que foram habitando o mundo. Assim contam os Tukano, que nos emprestam o nome desta edição: masa significa 'gente'; ye'pâ significa "nossa mãe", sinônimo de "nossa terra", "lugar de onde viemos". Assim, Ye'pâ-masa, "gente da nossa terra / nossa mãe", é a forma como os Tukano se referem a si mesmos.

Ao utilizarmos este nome, fortalecemos o desejo de que, neste momento de cerceamentos, possamos lembrar os elementos humanos que nos igualam e, consequentemente, a riqueza e a necessidade de proteger a diversidade das formas humanas de habitar o mundo.

PRIMEIRA FASE

A primeira fase esteve disponível entre 11 e 15 de setembro de 2019, e contou com cerca de 4.400 participantes, provenientes de 664 escolas (além da categoria aberta), de todos os estados da federação. Os 24 problemas de múltipla escolha envolviam diferentes temas de língua, linguagem, cultura e cognição.

SEGUNDA FASE

A segunda fase ocorreu no dia 5 de outubro de 2019, em 45 pólos espalhadas pelo país e em outras aplicações locais. Cerca de 1000 participantes resolveram problemas envolvendo as sentenças em álgebra transcendental, possessivos em xokléng, alfabeto mxedruli, sentenças em tukano, análise de texto em dálmata e árvore genealógica em lituano.

A partir desta prova foram distribuídas 13 insígnias de papel (prêmio I), 42 insígnias de pergaminho (prêmio II), 68 insígnias de papiro (prêmio III) e 127 insígnias de palma (prêmio IV), além de celebrar 26 campeões estaduais.

ELO 2020

Os estudantes ganhadores das insígnias de papel e pergaminho foram convidados para a Escola de Linguística de Outono 2020. Devido à pandemia da COVID-19, o evento presencial foi suspenso e substituído por uma série de atividades online, batizadas de ELONGE. De abril a junho, ocorreram encontros online, entre palestras e sessões de resolução de problemas, culminando em uma maratona online de inverno, nos dias 1 e 2 de Agosto de 2020. Essa maratona teve apresentações de linguistas brasileiros e de outros países, além de apresentações dos próprios olímpicos e ex-olímpicos, uns para os outros.

IOL 2020

Devido à pandemia da COVID-19, a décima sétima edição da Olimpíada Internacional de Linguística (IOL) foi suspensa e adiada para 2021.